Home / Ficção / Enredos Complexos

Enredos Complexos

Nós sabemos sobre a importância de manter as coisas simples, mas nem sempre sabemos o que isso significa. Muitas vezes algo parece simples apenas porque as coisas complexas se encaixam tão harmoniosamente, que causam uma agradável impressão de simplicidade. Não deixe seu romance carecer de complexidade, ser simplório. Aprenda a criar um enredo complexo e bem estruturado.


Subenredo
Os subenredos precisam ser temáticos, relacionados ao que o protagonista precisa aprender. Enquanto o enredo principal continua, causando perigos e tensões para o protagonista, os subenredos temáticos focam em problemas pessoais e interiores. Eles adicionam profundidade e significado para a história, além de permitir que você fale sobre as coisas importantes da vida.


Símbolos e motivos
Se usados com naturalidade, adicionam profundidade a sua história.
Enquanto um símbolo é algo que representa outra coisa, um motivo é uma imagem ou frase que se repete.
É importante que os símbolos não sejam simples clichês. Ele tem que significar algo pessoal para o personagem.
Você não precisa procurar por símbolos e motivos antes de começar a escrever. Escreva cenas ricas em detalhes sensoriais e preste atenção neles. Muitas vezes você vai encontrá-los sem precisar procurar muito.
Você pode por exemplo notar que em um momento feliz na vida de um personagem ele estava perto de um rio, e usar a água correndo para significar momentos bons. Ou usar a lua cheia, sob a qual um casal se conheceu, novamente no fim do livro quando eles se reencontram.


Enredos paralelos
Em um romance com enredos paralelos, você cria mais de uma linha de enredo que correm paralelamente. Pode-se escolher uma como principal, ou não.
Esses enredos paralelos precisam convergir em algum ponto do livro. Eles podem ir se interligando aos poucos ao longo do livro, ou ter um colisão inesperada no final. O importante é não deixar nenhum solto.
Também é importante que cada um deles seja interessante por si só.


Tempo não linear
Pode acontecer de fatos do passado não serem interessantes, até um momento mais para frente do livro. Por exemplo, algo que parecia irrelevante na vida do protagonista passa a despertar interesse quando ele está sendo julgado por um crime.
Caso queira usar a não linearidade em seu romance, tenha em mente que apesar disso a história precisa ter começo, meio e fim. Você está mudando a ordem de apresentação dos eventos, mas não a estrutura da história.

Compartilhe!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Sobre Carolina

Carolina
Apaixonada por livros, estudante de Letras e escritora em treinamento.

Check Also

Little-Men-Tommy-Banks-768x509

8 dicas para escrever personagens crianças

Com sua mistura fascinante de inocência, estado de alerta, egoísmo, e idealismo, personagens infantis pode ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Menu Title