Home / Ficção / 6 Dicas para Escrever para Crianças

6 Dicas para Escrever para Crianças

ratinho dormindo

Muitas pessoas pensam que para escrever para crianças elas precisam: não ser muito assustador, usar uma linguagem mais simples, escrever sobre o que é ser uma criança nos dias de hoje. Mas essas ideias estão totalmente erradas.
Aqui estão seis lições que eu aprendi sobre a escrita para as crianças que poderiam poupar algumas dores de cabeça.

1. Escreva para si mesmo.

Vamos dizer que robôs atletas são a moda entre as crianças agora. Mas talvez você não gosta de esportes, e talvez você não se preocupe com robôs. Você nunca gostou. Então, por que você iria escrever sobre robôs atletas agora? Por mais que você quaira encantar os seus jovens leitores, seu coração não vai estar nisso, e eles vão ver através de você. Isto é, se você for mesmo capaz de completar o manuscrito. A escrita já tem desafios suficientes. Escrever um livro que você não gostaria de ler é injusto para você mesmo e duplamente injusto para o leitor. Além disso, os seus pressupostos estão provavelmente errados. Escreva sobre o que você ama – o que você ama agora e o que você teria amado quando era uma criança. Você vai encontrar leitores que também adoram.



2. Não trate seu público como bebês.

As crianças são realmente muito difíceis, e elas são muito mais espertas do que os adultos muitas vezes esperam que sejam. Existem, certamente, limites, mas não assuma que você não pode escrever sobre morte ou tragédias ou outros assuntos difíceis só porque os seus leitores tem menos de 12 anos. Considere as obras de Roald Dahl: elas estão cheias de tristeza, mortes bizarras e adultos moralmente repreensíveis. No entanto, seus livros e histórias ainda são os favoritos das crianças. Quanto vocabulário: escreva naturalmente. Não pense demais. Alguns de seus termos podem ser novos para os seus leitores, mas eles geralmente podem pegar o significado através do contexto. Ou se não puderem, eles geralmente têm fácil acesso a um dicionário. Foi assim que você aprendeu, no fim das contas.


3. Pare com referências da cultura pop.

A menos que o site de mídia social ou a música sensação entre os adolescentes seja crucial para a sua história, não se preocupe em colocá-las na história. É raro um autor que consiga fazer isso sem soar desesperado por relevância entre os jovens leitores. Na verdade, quanto mais você faz referência, mais você parece desconectado a eles. O efeito será muito piores anos que mais tarde depois de todas essas referências estiverem desatualizados. Isso não significa que você não possa escrever sobre qualquer coisa velha, também. Há uma diferença entre a história e “Olá, crianças! Eu também sei o que é Facebook!”


4. Dê aos seus leitores uma sensação de poder.

As crianças vivem em um mundo limitado por seu tamanho, seus conhecimentos, e as regras feitas pelos adultos. Deixe-os viver através de personagens que podem quebrar algumas dessas limitações. Encyclopedia Brown resolveu crimes. Harry Potter e amigos salvaram o mundo mágico. Coraline Jones lutou com uma bruxa horrível. Todos eles viveram alguns perigos que ninguém quer realmente experimentar, mas esses personagens triunfaram, e eles fizeram isso sem depender exclusivamente de adultos. E isso é basicamente o que as crianças querem – aquela sensação de que eles poderiam fazer algo épico se precisassem. Mostre-lhes que eles estão certos, dando-lhes personagens que vencem contra todas as probabilidades. O que me leva à minha próxima dica …



5. Personagens críveis ​​são fundamentais.

Nenhum personagem deve ser infalível. Se salvar o dia sempre vem sem esforço para o protagonista, se ele nunca duvida de si mesmo, se ele nunca comete um erro que vai ter de corrigir, então você tem um herói chato em suas mãos. As crianças esperam por inspiração, e como ela vai encontrar se não pode identificar-se com o seu personagem principal? Se eles não podem dizer a si mesmas: “Eu me senti assim também! Eu não sou tão estúpido afinal! “, então, o seu herói é inacreditável, e você vai perder a atenção do seu público.


6. Leia livros infantis.

No final de tudo, não há nenhuma treinador de escrita melhor que um livro bem escrito. Você pode se preocupar que explorar as obras de autores amados vai fazer a sua própria escrita menos original, mas nada poderia estar mais longe da verdade. Ler os outros livros. Leia muitos deles e, em seguida, perguntar-se o que você gostou sobre eles. Você pode aprender uma coisa ou duas. Eu certamente aprendi.

Compartilhe!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Sobre Carolina

Carolina
Apaixonada por livros, estudante de Letras e escritora em treinamento.

Check Also

cena-de-no-coracao-do-mar-1449022541269_956x500

A razão para escolher um protagonista

Na maior parte do tempo, os escritores não escolhem um protagonista, mas o protagonista nos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Menu Title