Home / Ficção / 4 Formas de Criar um Personagem Amável

4 Formas de Criar um Personagem Amável

O protagonista do seu livro não pode começar muito perfeito ou o leitor não criará laços com ele. Ele precisa começar como alguém imperfeito, as vezes até mesmo um perdedor, e melhorar no decorrer do livro.
Um técnica usada é identificar como você quer que o personagem se encontre no final do livro e então começar com uma espécie de oposto. Se você quer que seu personagem chegue ao final como alguém perfeito, você começa com um ser cuja vida é uma bagunça.
Porém você tem que fazer os leitores acreditarem no seu personagem, e gostarem dele. Dificilmente alguém vai até o final de um livro quando não gosta do protagonista.
Para isso temos algumas dicas de como fazer um personagem realista, mas de quem os leitores gostem.


1 – As Virtudes do personagem já devem estar nele desde o início
E são essas virtudes que irão transformá-lo e libertá-lo.
O personagem precisa começar o livro com qualidades e defeitos. Virtudes e Vícios. E ele precisa mostrar alguns vislumbres dessas virtudes já no começo para que sua mudança seja crível.
O personagem pode ser por exemplo uma pessoa raivosa e encrenqueira, mas que sempre mantém a honra, mesmo em uma briga.


2 – Os vícios tem que ser realistas
Pessoas não leem livros apesar dos personagens serem falhos. Eles leem por causa disso. Os seres humanos são ótimos lidando com imperfeições, porque todos temos consciência de que somos imperfeitos. E gostamos de ver como os personagens lidam com as consequências de suas más ações.
Gostamos especialmente de saber porque os personagens são assim. Grandes defeitos podem ser perdoados se você fizer o leitor acreditar que o personagem ter motivos para ser daquele jeito (como por exemplo se ele tiver traumas de infância, tiver participado de uma guerra).


3 – Os defeitos não podem fazer dele alguém odioso
Lembre-se, não é porque o seu personagem tem defeitos que ele precisa ser um completo idiota. Sempre coloque os defeitos com moderação.


4 – O principal foco deve ser as conquistas do personagem, e não os defeitos
Estabeleça no início quais são as falhas do personagem, mas não deixe que ele permaneça afundado nelas o livro todo. O objetivo é que ele conquiste coisas. Que atinja suas metas.


Espero que isso tenha ajudado vocês a criarem personagens mais realistas e ao mesmo tempo queridos. Até a próxima.


Adaptado do Podcast Helping Writers to Become Authors

Compartilhe!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Sobre Carolina

Carolina
Apaixonada por livros, estudante de Letras e escritora em treinamento.

Check Also

hqdefault

Erros mais comuns: como não usar rótulos de falas e marcadores de ação

Não prejudique a graciosidade dos diálogos dos seus personagens com erros de pontuação ou estilo. ...

4 Comentários

  1. Carolina, sua linda!

    Adoro suas dicas, usei muitas delas e algumas funcionaram bem comigo. Adorando a cara nova do site <3

  2. Eu não me sinto bem com um protagonista que começa perdedor porque isso é muito clichê, eu não sou perdedora e sei que muita gente também não é, como vou alcançar essas pessoas? Quando eu começo a ler uma história onde o protagonista não reage, eu já fico “Ihh lá vem o que acha que o mundo tá contra ele” e desisto (mesmo que no final o protagonista vire alguém forte) da leitura. Gosto de quem já apanhou muito da vida e começa forte, forte até demais que chega a poder ser insensível ou não ter empatia, que sabe que não é nenhum coitado, pois ai já começa os defeitos que podem ser trabalhados ao longo da história pra transformá-lo completamente no final. Sei lá, eu acho furada atrair simpatia colocando o personagem no fundo do poço, acho que dá pra se criar simpatia também com um personagem forte e defensivo, pois ao dar um pouco do background do personagem no decorrer da história, o leitor pode saber suas razões de ser assim. Bem menos clichê pra mim.

  3. O protagonista da minha história ele começou um perdedor (E bota perdedor nisso), mas ao longo de toda a história ele ficou cada vez mais forte. Foi injustiçado de todas as formas e mesmo a sua vida virando absolutamente péssima, ele lutou e continua lutando por outras pessoas e não apenas por ele. Toda essa batalha dele pra conquistar os seus objetivos sempre tem um custo. Ele perde pessoas próximas, se machuca muito tanto fisicamente quanto emocionalmente, e ele tinha chances pra mudar isso e ter uma vida tranquila, mas ele sacrifica uma vida tranquila pra luta pela justiça. Claramente ele faz isso por outras pessoas e não por ele. E não são poucas pessoas, são milhares e milhões. Ele não é o único que faz isso, o restante dos personagens também fazem, mas ele foi o que mais se machucou e a história gira na maioria das vezes entre ele. O nome dele é Rogério. Ele é o protagonista dessa história: gabrielfirmino.blogspot.com/2016/09/missoes-episodio-1.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Menu Title