Home / Ficção / Cenas

Cenas

A cena é a unidade fundamental do romance – os tijolos com os quais você vai construir sua história. Cada cena acontece em um único lugar e em um único espaço de tempo. É aconselhável que também tenha foco em um único personagem; geralmente o personagem POV, mas não necessariamente.
Uma das formas de ver as cenas é uma uma mini história. Ao fim de cada uma delas, espera-se que alguma coisa tenha acontecido com algum personagem.
A ficção moderna usa dois tipos de cenas.


– Cena Proativa – ou de Ação
Inclui um objetivo, um conflito e um revés- geralmente nessa sequência. A maioria das cenas em um romance costumam ser desse tipo.
Objetivo: No começo da cena o personagem tem algum objetivo que ele espera conseguir ao final da cena.
Conflito: O personagem tenta completar seu objetivo mas encontra obstáculos.
Revés: Ao fim da cena o personagem encontra um revés desagradável.
Geralmente ele falha no que tentava fazer e se encontra em uma situação pior que a anterior, ou então ele consegue o que queria mas outra coisa ruim acontece.
Lembrando sempre que o objetivo do personagem deve ser sempre simples, objetivo, que valha a pena, possível e difícil.


– Cena Reativa
Esse tipo de cena inclui reação, dilema e decisão.
Reação: No início da cena reativa o personagem ainda está se recuperando do revés da cena anterior. Ele passará algum tempo reagindo emocionalmente e então recobrará o controle de seus sentimentos. A reação é emocional.
Dilema: No meio da cena o personagem estará calculando seu próximo passo. Geralmente isso consiste em escolher a opção menor ruim. O dilema é intelectual.
Decisão: eventualmente o personagem toma uma decisão. Essa decisão fornecerá o objetivo para a próxima cena proativa.
O tamanho da cena reativa depende tanto da intensidade do revés da cena anterior quanto do tipo do seu romance. Geralmente você não precisa escrever uma cena reativa ao fim de cada cena proativa. Muitas vezes ela pode ser deduzida da atitude do personagem na próxima cena proativa.


Existem também outros dois tipos de cena.
– Cena de configuração
Serve para explicar coisas necessárias para que a próxima cena aconteça.
– Cena de aprofundamento
Serve para o leitor entender melhor detalhes sobre o personagem ou sobre o cenário.
Esses dois tipos de cena foram mais usados nos romances antigos. Na literatura moderna não são muito populares. O ideal é espalhar os elementos delas aos poucos entre as cenas proativas e reativas.

Compartilhe!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Sobre Carolina

Carolina
Apaixonada por livros, estudante de Letras e escritora em treinamento.

Check Also

Little-Men-Tommy-Banks-768x509

8 dicas para escrever personagens crianças

Com sua mistura fascinante de inocência, estado de alerta, egoísmo, e idealismo, personagens infantis pode ...

2 Comentários

  1. To mindlessly personalizing a version of United States Weekly publication by checking out
    in between the Twitter lines of who follows whom, who tags whom,
    who seeks whose interest with tags and hashtags.

  2. Yoս actually mɑke it sеem ѕo easy togetheг with уour
    presentation but І in finding thiѕ matter to be actualⅼy оne tɦing ᴡhich Ⅰ feel ӏ’d ƅy nno
    mеans understand. It sort οf feels tⲟo complex and extremely
    wide ffor mе. I am looking ahead on yοur next submit, Ι will try to get the hold of іt!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Menu Title